Encoprese Infantil



O que é Encoprese Infantil?
Também conhecida como incontinência fecal ou escape fecal, encoprese é o vazamento involuntário das fezes na roupa íntima sem que a criança perceba. Geralmente ocorre em local socialmente inadequado. O diagnostico ocorre após a idade do treino ao toalete (geralmente com mais de 4 anos). Comumente a encoprese é associada à constipação crônica, ou seja, uma vez a criança se torna constipado, torna-se alvo fácil para adquirir encoprese. É importante ressaltar que há a encoprese não orgânica, adquirida após um período estressor, um trauma. Embora encoprese ocorra igualmente em meninos e meninas em idade escolar, é importante ressaltar que é três a seis vezes mais comum em meninos.
Encoprese não é uma doença, mas sim um sintoma que pode ter diferentes causas. Para entender encoprese, é importante também entender a constipação.

O que é constipação?
Constipação é um problema muito comum entre as crianças. Uma criança é considerada constipada quando ela tem menos de três evacuações por semana, além da dificuldade em ter o movimento de entranhas, ou quando as fezes são duras, secas e invulgarmente grande. Quando a criança experiência pela primeira vez a dolorosa fezes dura, ela em seguida, realizar movimentos com seus esfíncteres (válvula muscular que controla a passagem de fezes para fora do ânus) para impedir sentir a dor novamente. Isso cria um ciclo que faz a constipação continuar e tornar-se pior, que por sua vez, ocorre uma grande impactação fecal.

E como começa a Encoprese?
Quando ocorre a impactação da grande massa de fezes, inicia o vazamento ao redor, sem a criança perceber ou ser capaz de mantê-lo dentro, pois os nervos não estão mais enviando os sinais que regulam a defecação.
Para ocorrer essa impactação, é necessário entendermos melhor porque ocorre o primeiro cocô duro? O que será que aconteceu?
Há diversas formas de responder esta questão como dietas inadequadas, doenças, estilo de vida, diminuição da ingestão de líquido, medo do vaso sanitário durante o ensino do toalete, retirada da fralda precoce, acesso limitado ao banheiro, eventos estressantes da vida, transtorno desafiador opositor. Seja qual for a causa, uma vez que a criança começa a segurar o cocô, este se acumula no cólon e começa um ciclo vicioso. Há casos em que a encoprese não ocorre em decorrência da constipação, é necessário um medo extremo, um trauma que desencadeia a encoprese.
O que é importante saber em relação a Encoprese?
É importante lembrar que o vazamento de fezes ocorre de forma involuntária, a criança não controla os acidentes que normalmente acontecem. Muitas pessoas acreditam erroneamente que é uma questão de comportamento como uma simples falta de autocontrole. Familiares acabam punindo a criança de diferentes formas como meio de conter esta birra.

Qual a conseqüência da Encoprese nas crianças?
Há efeitos significativos no desenvolvimento da criança encoprética, por seus efeitos negativos sobre a convivência dela com outras crianças e com a própria família. Muitas crianças acabam sentindo-se envergonhadas perante os outros e consequentemente elas se isolam, ficam irritados com facilidade e ocorre a baixa auto estima. As idas a escola são humilhantes e as atividades extras vão se restringindo cada vez mais. A intervenção de um psicólogo é necessário pois toda a situação de um encoprético causa problemas emocionais ou comportamentais.
Os pais muitas vezes são frustrados pelo fato de que seu filho parece não se incomodar com estes acidentes, que ocorrem durante as horas de vigília ou em momentos de estresse. A negação pode ser uma razão para a indiferença da criança pois elas simplesmente não conseguem enfrentar a vergonha e a culpa associada com a condição (alguns até tentam esconder as suas cuecas sujas de seus pais). Outra razão pode ser mais científica: Porque o cérebro finalmente se acostuma com o cheiro de fezes, a criança pode não notar o odor.
 
O que é importante no tratamento da encoprese?
A palavra chave é Paciência. O sucesso do tratamento de encoprese depende do apoio que criança recebe. Os pais devem ser solidários e se abster de críticas ou desânimo. Mostrar lotes de amor, apoio e garantir a seu filho que ele não é o único no mundo com este problema. Com o tempo, compreensão e um tratamento adequado, o seu filho pode superar encoprese.

Saiba que a maioria das crianças responde ao tratamento.

Por:Simone Barbosa Pasquini

Comentários

Unknown disse…
Boa tarde, Gostaria de saber qual e o tratamento para encoprese, estou em Brasilia, se conhecer algum especialista e puder entrar em contato agradeço. nicleny@outlook.com
Anônimo disse…
Olá queria muita a sua resposta meu filho tem 5 anos desde os 3 anos ele faz coco na roupa já falei com ele muitas vezes que é pra fazer no banheiro mas ele não quer de jeito nenhum queria saber se devo leva ele na pediatra ou no médico gastroenterologista logo
Betty Constante disse…
Olá Simone cade vc, meu filho lindo tmbm esta com essa encoprese e tmbm muito chorao, nervoso, mas ainda brinca com amigos, vai a escola e gosta de sair e passear. Mais a familia nao tem mais paciencia. E sempre acabamos chingando maltratando entre outros ele tem 8 anos e ja lava todas as suas cuecas. Para por um tempo dps volta novamente. Tenho muito medo q isso siga na vida dele la na frente. Que medico devo procurar.
Unknown disse…
Muito obrigado por nos esclarecer fatos que nos deixam muito preocupados. Bastante útil esse texto
Anônimo disse…
Nossa acabei de bater chingar meu filho porque novamente fez cocô na cueca tenho muito nojo disso e falei que ele é um relaxado nojento porq fiquei com muita raiva...sera que devo procurar um médico???
Queridos leitores,
Peço desculpa por minha ausência mas recebo diariamente mensagens in box pela fanpage e email de milhares de pais a procupa de uma solução para a encoprese infantil.
A Encoprese tem cura sim e, em muitos casos, é necessário a intervenção do psicólogo comportamental pois muitos sentem dificuldade no manejo deste problema.
É importante ressaltar que há diversos tipos de encoprese e cada crianças e pais reagem de forma diferente frente este problema, e é por isso que não podemos passar uma lista simples de solução de problema.
Peço para cada leitor procurar ajuda de um bom profissional, esclarecer todas as dúvidas pois, mais uma vez, cada criança é diferente da outra, cada família é diferente da outra e o motivo que desencadeou a Encoprese é diferente de outro!

Este texto foi importane para as pessoas perceberem que muitas crianças sofrem com este problema!

Bjks a todos!
simone disse…
Boa tarde, minha filha tem 6 anos, até então não sabia que isso é um problema eu achava que era preguiça dela ir no banheiro, até uma amiga me alertar, minhas filhas tem esses escapes e acabo brigando com ela, a deixando de castigo.
Obrigada pelo texto, com certeza abri meus olhos e farei diferente daqui pra frente.

simone
Anônimo disse…
Olá Simone meu filho tem 7 anos e sofre com isso eu como mãe sofro junto.
Já fiz todos os tratamentos que os médicos me mandaram.
E ele ainda continua a fazer nas cuecas.
E por vezes quando vou a algum lugar com ele não tem como não levar uma fralda, e isso me custa muito.
Ele já sente muita vergonha e mesmo assim não conseguimos acabar com esse "probleminha" dele.
Gostaria de saber se a encoprese não tem uma pequena cirurgia a se fazer pois assim os traumas das criacnas seriam menores.
Digo isso pelo o meu filho pois ele já sofre muito.
Ou se a algum tipo de tratamento que nos indiquem.
Desde já obrgado.
Unknown disse…
Ola boa noite a todos
Meu filho tem quase 8 anos (já peço desculpa pelo modo da escrita) é faz cocô um dia sim é outro não...
Só que o maior problema é quando ele faz cocô (doi no coração de ver) fica muuuuuuuito grosso e duro.
Já levei ele ao médico e receitaram um remédio, porém de nada adiantou...
Alguém pode me ajudar...
Por favor
Eder, Pai do Gustavo..
Aha meu e-mail é
eder.henrisantos@gmail.com
Anônimo disse…
Oi meu filho tem 10 anos e de um ano para ca ele começou a fazer coco na roupa.quando pegunto ele sempre mim fala que não sente nada.falarei com a pediatra dele pois já não sei mas o que fazer
Anônimo disse…
Meu mail Soraiamikaella.Alves@gmail.com
Patricia disse…
Olá estou muito preucupada mim ajuda minha filha tem 6 anos e está asim ela não sente quando mela a caucinha
Patricia disse…
O meu e-mail patriciaborgessalvador@gmail.com mim ajuda por favor estou desesperada
Mais antigos Antigos 201 – 214 de 214

Mais Visitados